A Startup Lisboa associou-se à iniciativa da Rnters e abriu o Hub Criativo do Beato para ser o centro de operações do projeto #PinheiroBombeiro, que permite alugar pinheiros verdadeiros e ajudar os bombeiros voluntários. A ação tem um carácter sustentável e aproveita pinheiros cujo corte é obrigatório para limpeza de matas e prevenção de incêndios.

A Rnters, startup que permite o aluguer de qualquer artigo entre pessoas, quer fazer a diferença este Natal. Para isso, lança hoje o projeto #PinheiroBombeiro, uma iniciativa que possibilita o aluguer de pinheiros verdadeiros para as decorações natalícias, juntando solidariedade e sustentabilidade. Além de ajudar a Associação Portuguesa de Bombeiros Voluntários a equipar os ‘soldados da paz’ com material profissional, a iniciativa permite dar uma vida nova a  pinheiros cujo corte é obrigatório para manter o terreno limpo e evitar a disseminação de incêndios. 

Para ter um destes pinheiros em casa este Natal, basta aceder a www.pinheirobombeiro.pt e definir a quantidade de pinheiros que quer alugar, selecionar um dos três métodos de pagamento e escolher o local e o dia de recolha. Os pinheiros, cujo aluguer é de 20€, podem ser recolhidos até ao dia 10 de dezembro no Hub Criativo do Beato (entrada pela Travessa do Grilo), com outros pontos de recolha a anunciar em breve. Quem optar pela entrega ao domicílio deve fazer a encomenda até à próxima quarta-feira, dia 29, com as entregas a realizarem-se entre 1 e 4 de dezembro. 

A ideia para este #PinheiroBombeiro partiu da forte ligação sentimental que dois dos fundadores da Rnters têm para com o ardido Pinhal de Leiria: Guilherme Guerra é natural de São Pedro de Moel e Francisco Bento tem família na região. Por isso, a decisão de colocar a plataforma online que começaram a desenvolver, em 2016, a favor dos bombeiros voluntários foi fácil.  
“Além de querermos contribuir para melhorar as condições dos bombeiros, com esta iniciativa também pretendemos sensibilizar a população para um apoio direto a uma instituição que tanto nos protege com tão pouco”, frisa Guilherme Guerra, explicando que, depois do Natal, vão recolher todos os pinheiros para serem transformados em biomassa. “Quantos mais pinheiros forem devolvidos, mais fundos angariamos para os bombeiros. A par disso evitamos a produção de lixo e oferecemos uma vida circular a estas árvores. Queremos contribuir para um futuro sustentável”, acrescenta. A devolução pode ser feita entre os dias 6 e 12 de janeiro, nos mesmos locais onde foram recolhidos. 
 
Sobre a Rnters
Incubada no Vodafone Power Lab, a Rnters foi finalista da edição deste ano do Big Smart Cities, competição de empreendedorismo promovida pela Vodafone e pela Ericsson. A startup desenvolveu uma plataforma online que permite aos utilizadores alugar qualquer tipo de bem e/ou rentabilizar artigos que têm em casa e já não usam. 

A ideia de negócio surgiu depois de uma viagem de Guilherme Guerra pela Ásia, quando levou consigo a prancha para surfar em Bali, mas acabou por ter de a deixar pelo inconveniente e custo de transporte. A inexistência de uma solução de aluguer de pranchas de surf foi a base para a criação da Rnters, respondendo a um problema de muitos: só precisar de alguns bens por um curto período de tempo, compensando muito mais o aluguer em prol da compra. 

Criada por três amigos – Guilherme Guerra, responsável pela estratégia e relação com o cliente, Francisco Bento, responsável pelo produto e análise de dados, e João Loff, engenheiro de software –, a Rnters já conta com dois mil utilizadores e cerca de mil produtos únicos disponíveis para alugar.