“Com este passo, cada vez será mais simples e seguro contratar prestadores de serviço pela internet”

A Zaask, marketplace online de serviços locais, líder na Península Ibérica, desenvolveu uma nova página de perfil onde os portugueses podem consultar todas as informações inerentes a um prestador de serviço, desde o seguro ao registo criminal. Numa era em que contratar serviços pela internet está, cada vez mais, implementado no quotidiano da população, a plataforma pretende assegurar que o processo seja “mais simples e seguro”.

Num estado realizado pela Marktest em 2016, 67% da população portuguesa já utiliza a internet no seu quotidiano e este número parece não parar de aumentar. No que se refere à contratação de serviços online, mensalmente, cerca de 10 000 clientes recorrem à Zaask para encontrar um prestador de serviço. Assim, Luís Martins, CEO da Zaask, considerou “crucial o desenvolvimento de uma página de perfil onde a transparência ganhasse espaço e a confiança fosse a palavra de ordem”.

Nesta página de perfil que, no fundo, segundo Luís Martins, “representa um cartão de identidade mas para um prestador de serviços”, serão validadas oito novas informações: cartão de cidadão, seguro, registo criminal, NIPC, morada, anos de experiência profissional, número de colaboradores e de trabalhos adjudicados na plataforma. Antes deste desenvolvimento, a Zaask já concedia informações como avaliações, portefólio ou licenças profissionais, tendo a sua comunidade milhares de avaliações possíveis de serem consultadas pelo cliente final, no entanto, “com este passo, cada vez será mais simples e seguro contratar prestadores de serviço pela internet”, garante CEO da Zaask.
 
Com mais de 50 000 profissionais inscritos e, com o crescente aumento deste número e do de clientes a recorrerem à plataforma para concretizarem os seus projectos pessoais, revelou-se fundamental reforçar as validações pedidas aos profissionais dando-lhes, segundo Luis Martins, “uma cara através da página de perfil, tornando-os mais confiáveis aos olhos dos clientes.”

Utilizando a gamificação como estratégia, a atribuição dada ao perfil varia consoante a informação que é fornecida pelo profissional. Assim, a inserção das validações não é obrigatória, no entanto, a qualificação do perfil sofre penalizações.